Logotipo
  • 21 96499-7191
  • anagea@anagea.org.br
  • São Paulo São Paulo
evento que marcou a transferência da reitoria da UNISO (Universidade de Sorocaba).
01.02.2010 – ANAGEA marca presença em evento histórico

No dia 1º de fevereiro de 2010 os membros da ANAGEA Alexandre Robim (1º vice presidente), Hugo D’angelo (1º secretário), Gérson Fernandes(conselho deliberativo) e João Paulo Rodrigues (diretor de comunicação e imprensa) estiveram presentes no evento que marcou a transferência da reitoria da UNISO (Universidade de Sorocaba).

O cargo foi ocupado durante os últimos 16 anos pelo sábio e desbravador Professor Aldo Vanucchi.

A cerimônia ocorreu no salão de eventos da cidade universitária da faculdade e contou com a presença de cerca de 400 pessoas, que lotaram o local.

Ocuparam a mesa, além do Prof. Aldo, o Pres. da FDA Dom Eduardo B. de Sales, o novo Reitor Fernando de Sá Del Fiol, representando o Ministro da Educação Fernando Haddad o Assessor Parlamentar Rodrigo Lamego, o Prefeito de Sorocaba, Vitor Lippi e o Presidente da Câmara dos Vereadores da cidade, Marinho Marte.

Também estavam presentes o Pref. de Porto Feliz, representantes dos Prefeitos de Tatui e Itapetininga e a Deputada Maria Lucia.

Outras autoridades como juízes, promotores, delegados, OAB e associações também marcaram presença.

Em seu emocionado discurso, o professor Aldo Vanucchi quebrou o protocolo e citou o discurso que fez há exatos 16 anos, quando assumiu a reitoria da universidade

Disse também que assumir o cargo de reitor duma universidade como a UNISO “não significa a conquista de status, e sim um compromisso que exige muita dedicação e trabalho”.

O prefeito da cidade louvou os esforços e conquistas de Aldo e ao final também pediu uma salva de palmas, o que foi prontamente atendido e feito de pé pelos presentes.

Após o comprometimento do novo reitor da UNISO, Fernando de Sá Del Fiol, o evento foi encerrado pelas palavras de Dom Eduardo Sales, que mais uma vez enobreceu as conquistas do professor Aldo durante seu mandato como reitor e reiterou a importância da continuidade do trabalho e do compromisso da UNISO em seu caráter comunitário.

Ao professor Aldo Vanucchi, nossos mais sinceros agradecimentos por sempre manter um diálogo aberto não somente aos Gestores Ambientais formados naquela universidade, mas também aos alunos e docentes de todos os cursos e disciplinas.

Ao Fernando Del Fiol, nossos sinceros parabéns e o desejo de boa sorte em sua nova jornada.

Dos alunos de lá formados e que fazem parte desta associação, o compromisso em sermos seres transformadores, de relevância para uma sociedade mais justa e equilibrada.

Parabéns, boa sorte e obrigado!

Texto e fotos: João Paulo Rodrigues

 

Saiba um pouco sobre o Prof. Aldo Vanucchi

Professor Aldo Vanucchi

Aldo Vannucchi filho de Elvira Betiole e José Vannucchi, nasceu em São João da Boa Vista no dia 24 de setembro de 1928, mas em 1932, logo ao fim da Revolução Constitucionalista, sua família mudou-se para Sorocaba.

Ordenou-se padre em 1952, por Dom Aguirre, primeiro Bispo Diocesano de Sorocaba, um dos fundadores da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras(FAFI), e, segundo Vannucchi, uma grande inspiração em sua vida. Iniciava-se, ali, o que chama de sua longa jornada de trabalho com e para o povo. Tanto no Brasil como na Itália, Suíça ou França, o então Padre Aldo manteve-se sempre em contato com os mais simples e com a Juventude Operária Católica, pois julga que a Igreja deve ser algo pessoal, com a comunidade realmente participante, não apenas um público passivo. “A grande lição que aprendi em 20 anos de sacerdócio é que a verdadeira Igreja é a Igreja do povo. O povo de Deus, que abrange todos, pobres e ricos, empregadores e empregados, mas que tem que ser construída a partir da realidade da massa, do povo”, diz.

No Brasil do regime militar, Vannucchi passou uma noite preso, com base em falsas acusações e devido a seu envolvimento com o operariado, sendo libertado após intervenções do clero. Em crise sobre o sacerdócio, sofre o que conta ser o maior impacto de sua vida: seu sobrinho Alexandre Vannucchi Leme é preso, torturado e assassinado pelos militares, tornando-se assim um dos mártires da luta pelo fim do regime militar.

No ano de 1963 pediu exoneração do clero, mantendo, entretanto, sua fé inabalável. Casou-se com Rosália Cortez Vannucchi, com quem tem dois filhos João Estêvão Cortez Vannucchi e Ana Maria Cortez Vannucchi. Passou a se dedicar, exclusivamente, ao ensino, como diretor e professor da Faculdade de Filosofia de Sorocaba, até que, em 1988, empenhou-se na luta para a criação da Universidade de Sorocaba (Uniso), reconhecida em setembro de 1994 e da qual foi reitor até o presente ano.

Atuação