Logotipo
  • 21 96499-7191
  • anagea@anagea.org.br
  • São Paulo São Paulo
Destaques
A utilização das normas da ISO orienta a melhoria contínua dos processos

A Associação Brasileira de Avaliação da Conformidade (Abrac) entrevistou a presidente da Associação Nacional dos Gestores Ambientais (Anagea), Viviane Logullo, que comentou sobre os objetivos da entidade, Sistema de Gestão Ambiental, entre outros temas.

Viviane é tecnóloga em Gestão Ambiental, ex-presidente e fundadora da Anagea-RJ e membro da Comissão de Sustentabilidade Ambiental do CRC-RJ. Possui atuação em projetos humanitários no Rotary Club RJ – Maracanã, na regulamentação do profissional de Gestão Ambiental (PL 2664/2011) e em projetos socioambientais. Também tem experiência no desenvolvimento de dispositivos de Controle e Prevenção de Poluição Ambiental em diversos setores industriais, realização de Gerenciamento de Resíduos Sólidos, elaboração e execução de Programas de Educação Ambiental Empresarial e implementa Sistema de Gestão Ambiental – SGA (ISO 14001).

A Anagea nasceu em 2008 na congruência de um grupo de pessoas que acreditavam e defendiam o papel de um gerenciamento responsável das riquezas naturais em consonância com o desenvolvimento econômico e social.

“Tenho percebido que as empresas têm buscado inovar em seus processos e serviços com apelo à sustentabilidade e aproveito esta oportunidade para apresentar o profissional da Gestão Ambiental, como eu, como o principal ator na busca pelos melhores resultados ambientais e econômicos à organização, que traz consigo ações de educação ambiental de impacto ao meio ambiente natural e à sociedade”, comentou a presidente da Associação.

Leia a entrevista na íntegra.

Abrac – Quais são os principais objetivos da Anagea?

Viviane Logullo – A Anagea é uma instituição que tem por objetivo promover, congregar e representar os gestores ambientais em âmbito nacional. Atuando desde 2008, nosso propósito é legitimar gestores ambientais para fortalecer a base de uma consciência ambiental socioeconômica sustentável.

Como construção da identidade do profissional de Gestão Ambiental, podemos citar as seguintes conquistas pela Anagea: regularização da atividade de Tecnólogo em Gestão Ambiental, pelo Ministério do Trabalho, que antes não era considerado profissão por não possuir o Código Brasileiro de Ocupação – CBO 2140-10; reconhecimento do Gestor Ambiental pelo Conselho Regional de Química – Resolução Normativa CFQ Nº 259 dE 16/01/2015 e  criação da carreira de especialista em meio ambiente para os formados em Gestão Ambiental – Lei Nº 13.026/2014.

Abrac – Diante dos impactos ambientais causados pelo desenvolvimento industrial e econômico do mundo e também da necessidade de proteger o meio ambiente, a ISO verificou a necessidade do desenvolvimento de normas que tratasse da questão ambiental e que tivessem como objetivo a padronização dos processos para que as empresas que utilizam esses recursos naturais não causassem nenhum dano ao meio ambiente. Sendo assim foi criada a ISO 14000, que é um conjunto de 28 normas relacionadas à Gestão Ambiental. Como avalia a importância dessas normas?

Viviane Logullo – A utilização das normas da ISO orienta a melhoria contínua dos processos, conduzindo às organizações à revisão de seus processos na busca por otimização que tragam os melhores resultados operacionais, em se tratando da ISO 14000, que reflitam na minimização dos impactos ambientais negativos e promovendo uma gestão sustentável ambiental e econômica.

Entendo a ISO 14000 como um excelente instrumento para uma Gestão Ambiental voltada à cultura organizacional sustentável que pode ser aplicada aos setores público, privado e sem fins lucrativos. É importante que seja incentivada, e até cobrada, a utilização da norma, que além de promover o controle e monitoramento do uso dos recursos naturais nos processos produtivos, incentiva a busca por mecanismos e tecnologias inovadoras ao desenvolvimento industrial e econômico.

Abrac – Qual seria o seu conselho para as empresas que ainda não são certificadas nas normas da ISO 14000? Qual a importância de se certificarem?

Viviane Logullo – Entendo que o custo para a implementação de uma ISO nem sempre faz parte do orçamento de algumas empresas, mas é possível ter um Sistema de Gestão Ambiental (SGA) implementado num programa de investimento a médio e longo prazo de forma que ao decorrer deste processo de implementação a empresa possa amadurecer na condução do seu SGA e perceber a importância de se obter a certificação.

Investir na certificação além da visibilidade da empresa diante de um mercado tão competitivo e, hoje ainda, com o apelo às ações de sustentabilidade, trará ganhos aos processos produtivos: maior e mais eficiência na produção, redução de perdas e desperdícios, melhoria na comunicação com seu público interno e externo, fornecedores qualificados e comprometidos com o controle de seus impactos ambientais, além de apresentar aos seus clientes produtos e serviços com melhor qualidade e garantia da consciência ambiental e sustentabilidade envolvendo as questões sociais e econômicas.

Abrac – Dentro das 28 normas relacionadas à Gestão Ambiental há alguma que considere mais importante para uma empresa se certificar? Em caso positivo, qual e por que?

Viviane Logullo – A certificação ISO 14001 – Sistema de Gestão Ambiental é complementada pelas demais normas relacionadas à família ISO 14000 com diretrizes, procedimentos, princípios, avaliações e orientações à uma gestão com menor impacto ambiental. Permite uma importante mudança na cultura organizacional voltada à sustentabilidade ambiental, melhorando a competitividade, além de possuir harmonia com as demais normas de sistema de gestão existentes, como por exemplo a ISO 9001.

Fonte: Assessoria de Imprensa da Abrac

Clips Noticias Categorias

Logotipo
Endereço
  • Largo Sete de Setembro-52 Cj 303
  • -Liberdade
  • São Paulo-São Paulo
Inovação e Companhia - 2021